23.5.08


Só mais um dia comigo.

Não é pouco,
nem muito,
é bastante.

Só mais um dia comigo,
chega,
para degustar
todas as palavras
de amor criadas
e
substancialmente escritas,
desde sempre,
desde que o tempo é tempo,
no contratempo
de um outro tempo,
sem tempo
e
tu sabes,
como eu,
não existem palavras
de amor,
mais belas que
aquelas
que tu e eu
dizemos
quando não falamos.

Só mais um dia comigo.

Vamos prender-nos
ao fogo
com a fogueira
do amor
queimado
e
ao tocar-te,
incendeia-me
e eu
fumo-te
quando nos pensamos,
porque tu
és mais um dia,
tu és água ao beber-te
quando a noite acorda
nas palavras deste
só mais um dia.

Peço-te, só mais um dia comigo.

Com a tua sombra como muralha,
ao meio-dia,
dou-te quem sou
que és tu,
com o silêncio
de uma parede
e entras-me,
e eu deixo-te,
tu sangras,
com suor
e
com a chuva,
continuas
onde jaz o sorriso
e na boca,
entrego-te
todo o meu fundo,
para que respire o teu ar
no relatório deste silêncio.

Mas isto foi ontem

e tu

só mais um dia...

.

2 comentários:

Margarete da Silva disse...

estou aqui presa às tuas palavras =)

amei *

beijo em ti*

Uma rapariga simples disse...

Comentei este mesmo poema, noutro espaço, com outro nome.

Shiuuu... não digas a ninguém que me conheces... ;)